quarta-feira, 27 de abril de 2011

Homenagem a João Palma da Silva na data de seu aniversário natalício

JOÃO  PALMA  DA  SILVA – Biografia

João Palma da Silva nasceu na cidade de Santa Maria-RS no dia 27 de abril de 1913. Seus pais eram: Joaquim Antônio da Silva e Isabel Palma da Silva. Em 1937 veio para Canoas como oficial da Força Aérea Brasileira. Aqui reformou-se como militar e dedicou-se às letras e à cultura.
            Foi jornalista e membro da Academia Riograndense de Letras, atuou como telegrafista da estrada de ferro, como Juiz de Paz e também foi membro do Conselho Municipal de Cultura e assessor de imprensa da Prefeitura Municipal de Canoas.
            Como escritor, pesquisador e historiador, elaborou as seguintes obras: As origens de Canoas; Rancho Crioulo (poesias); Roque Callage (ensaio literário); A Tapera de São Miguel das Missões; Biografia de um historiador; Cantos e Lendas (folclore); Festa Campestre de Santo Antão Abade; e inúmeros trabalhos para a imprensa da capital e do interior. 
             Dentre suas obras como escritor destaca-se o livro “As Origens de Canoas”. Foi ele quem primeiro pesquisou e registrou em livro a história de nosso município. Este livro serve de base para todos os que desejam conhecer a história antiga de nossa cidade e pode ser encontrado nas bibliotecas escolares e na Biblioteca Pública Municipal, que se situa no Conjunto Comercial Canoas. Foi um exemplo de amor e dedicação ao povo canoense e uma das pessoas mais ilustres de nossa cidade. 
              Em 1955 liderou o lançamento de um importante e durável movimento cultural e artístico em nossa cidade, através do tradicionalismo gaúcho (foi um dos fundadores) e através disso alcançou repercussão em todo o estado do RS.
              Em 1966 criou o escudo que ilustra a bandeira de Canoas e figura em todos os documentos oficiais do município. Em 06 de novembro de 1968 ingressou na Academia Riograndense de Letras.
Como jornalista profissional, durante trinta anos prestou grande serviço de divulgação da vida e notícias canoenses na imprensa da capital (no Correio do Povo) e nos Seminários locais. Esteve a serviço de órgãos do Governo do Estado e de entidades culturais, participou e presidiu comissões julgadoras de obras literárias.
             Várias vezes recebeu destaque em atividades culturais na nossa cidade e na Capital (POA). Recebeu diversos troféus, inclusive em defesa do ambiente natural. Em 1973 freqüentou o “I Simpósio de Prevenção do Patrimônio Cultural do Estado”, que foi instituído pelo governo e também recebeu este honrado certificado. Em 1977 recebeu da UFRGS (Universidade Federal do RS) o prêmio Laurel Gerdau de História.
             Participou ainda das seguintes entidades: Instituto Histórico e Geográfico do RS; Círculo de Pesquisas Literárias; Associação Riograndense de Imprensa; e Estância da Poesia Crioula.
             O nosso grande poeta, historiador e escritor faleceu no dia 28 de setembro de 1978, em sua residência, aos 65 anos de idade. Deixou a esposa, 3 filhos e netos.
             Em sua homenagem, a Biblioteca Pública Municipal de Canoas, passou a ter a seguinte denominação: Biblioteca João Palma da Silva (Lei Municipal nº 1948 de 15/04/1980). Também em 1990, tornou-se Patrono na denominação de uma nova escola construída no bairro Mathias, reconhecimento a este cidadão canoense por toda a sua dedicação em favor da cultura de nosso povo.. 
              Em 2009, no aniversário de setenta anos do município de Canoas e 7 anos da entidade, João Palma foi homenageado pela Casa do Poeta de Canoas através da edição da IV Coletânea de poemas, contos e crônicas. 
              Em 2010, na sessão solene realizada no Memorial do Rio Grande do Sul (POA), João Palma da Silva tornou-se Patrono da Cadeira n.º 2 da Academia de Letras do Brasil – Seccional RS/Canoas, através da indicação da escritora Nélsinês, Patrona da 26.ª Feira do Livro do município.

Um comentário:

  1. Gostei de conhecer sobre esse escritor, eu nada sabia dele. Ele foi muito importante mesmo. vi no sítio da biblioteca pública que em Porto Alegre também tem uma rua com o nome dele. e descobri que aquele quadro que tá anunciado aqui que a casa dos poetas de canoas vai rifar é da filha dele. vou comprar um número.
    Corina

    ResponderExcluir